terça-feira, 8 de setembro de 2015

Entrevista com o escritor Cesar Veneziani no Ligados FM

LINK ORIGINAL: AQUI.

Cesar Veneziani é um paulistano de 54 anos, Operador de Reator Nuclear e formado em Geografia pela USP, com especialização em Antropologia, e que há pouco menos de dez anos resolveu fazer apenas o que gosta na vida. Daí a escrever foi um passo pequeno... Fez cursos na área de literatura e poesia até que arriscou uma primeira publicação, o livro "Asas" (Utopia Editora, 2009). Depois participou das coletâneas nacionais "Segunda Antologia do Bar do Escritor" e "Terceira Antologia do Bar do Escritor", com prosas e poesias de autores de todo o país, assim como a antologia de sonetos "Sonetário Barnasiano", com dez sonetistas de vários lugares do Brasil. Foi classificado e publicado nos concursos nacionais TOC#140 da FLIPORTO (Porto de Galinhas/PE) em 2010 e 2011 e no concurso nacional de sonetos "Chave de Ouro" da Academia Jacarehyense de Letras, em Jacareí/SP em 2011. Lançou em março de 2012 o livro "Neblina" (Editora Patuá).

O autor Cesar Veneziani

Ligados: Quando aconteceu o seu contato com a Literatura? 

Cesar Veneziani: Desde criança. Sempre li muito, mas confesso que poesia é a minha leitura preferida apenas de uns 10 anos pra cá. 

Ligados: O ofício da poesia lhe surgiu em que momento? 

Cesar Veneziani: Ah... Antes fosse ofício! Sou um apaixonado por poesia: estudo, leio, busco, mas apenas de forma “amadora”. Houve um momento em minha vida em que a necessidade de expressão foi maior que os preconceitos, então comecei e não pretendo parar mais de escrever. 

Ligados: Sabemos muito bem que, no Brasil principalmente, poesia não garante o sustento de ninguém. O que mais subsiste em você, o Operador de Reator Nuclear ou o poeta? 

Cesar Veneziani: Hoje convivem harmonicamente. Não dá pra deixar o trabalho, mesmo porque mal consigo zerar os custos das publicações que já participei. Mesmo quando bancado pela editora, a renda advinda da venda mal paga a merenda... (Não resisti, perdoem! Hehehe...)

Ligados: Existe algum autor que exerce influência sobre você?

Cesar Veneziani: Fernando Pessoa, Vinicius de Moraes, Manoel de Barros... Mas o maior de todos e que me influencia a cada poema que leio é Guilherme de Almeida. É um crime para com a cultura o que a mídia faz, simplesmente ignorando Guilherme... 

Ligados: Possui um estilo próprio em seus textos? 

Cesar Veneziani: Não. Acredito que estilo e temática, nos dias de hoje, quando repetidos tornam-se enfadonhos. Como a leitura de poesia é uma pequena parcela do pouco que se lê, procuro aumentar os horizontes para atingir mais leitores! 

Ligados: Você publicou, até o momento, os livros “Asas” (Utopia Editora, 2009) e “Neblina” (Editora Patuá, 2012). Poderia nos fornecer detalhes a respeito das obras? 

Cesar Veneziani: O “Asas” foi uma espécie de descoberta, de abertura de parâmetros e horizontes. Foi uma emoção só. Do ponto de vista literário, apresenta algumas incorreções ou desvios próprios dos iniciantes. Já o “Neblina” buscou, através do amadurecimento no lidar com a palavra e com o ritmo e a sonoridade existentes nela, uma poesia mais consistente. Nele várias formas, estilos e temas são expressos buscando uma leitura fluida e fazendo do leitor um “parceiro” na criação das imagens e cenas, não apenas um mero observador. 

Ligados: Um dos sites sobre Literatura mais conhecidos na internet é o Bar do Escritor, onde autores, iniciantes ou profissionais, divulgam os seus textos para que estes recebam críticas sinceras. Quais os benefícios dessa ferramenta para você, que já participou de três coletâneas organizadas pelo grupo? 

Cesar Veneziani: Os benefícios foram e continuam sendo enormes. Vejam, quando me decidi a “escrever algo que alguém pudesse ler e se identificar”, foi no Bar do Escritor que postei e recebi minhas primeiras críticas. Lá que aprendi que poesia não é desabafo juvenil e que a busca pela excelência deve ser o objetivo único a direcionar a escrita. Tenho uma enorme honra e orgulho de participar e conhecer dezenas de membros do grupo. No Bar do Escritor estão alguns dos maiores poetas da internet! 

Ligados: Ser classificado em concursos literários não é fácil e a decisão dos julgadores quase sempre se baseia em critérios subjetivos, sendo impossível afirmar que os melhores trabalhos foram, de fato, os que venceram. Compensa participar? 

Cesar Veneziani: Compensa sim! Participei já por duas vezes do TOC#140 da FLIPORTO de Porto de Galinhas/PE e fui publicado em ambas (edições de 2010 e 2011). Também fui publicado no concurso de sonetos “Chave de Ouro” da Academia Jacarehyense de Letras, em Jacareí/SP. Por mais que os critérios sejam subjetivos, sempre há uma “linha geral” que, quando ultrapassada, faz com que uma obra se destaque. Passar essa “linha” é um desafio, e eu adoro desafios!

Ligados: Quais as suas pretensões para o futuro? 

Cesar Veneziani: Pretendo começar um mestrado nesta área de poesia... Mas isso tudo ainda em elaboração e sem deixar meu trabalho que, afinal de contas, tem me garantido o sustento já há décadas! 

Ligados: Está com projetos literários atualmente? 

Cesar Veneziani: Tenho um projeto envolvendo a tradução de uma balada, a “The Balladof Reading Gaol” de Oscar Wilde, no qual já trabalho há pouco mais de dois anos e que, depois de pronto, pretendo publicar; tenho também um projeto envolvendo imagens e haicais no formato proposto por Guilherme de Almeida em parceria com a fotógrafa Marselha Zakhia de Itumirim/MG. Fora isso, vou fazendo aqui e ali poemas. Quem sabe um terceiro livro não apareça? 

Perguntas rápidas: 
Autor(a): Guilherme de Almeida;
Ator(Atriz): Jack Nicholson;
Site: Google (um verdadeiro oráculo!); 
Banda: DeepPurple;
Música: Mistreated;
Filme: O Silêncio dos Seus Olhos.

Links na internet: 
Link do seu produto na loja online: 
Editora Patuá: Aqui.

Ligados: Deseja encerrar com mais algum comentário? 

Cesar Veneziani: O que me ocorre agora é apenas agradecer à oportunidade. Não conheço o trabalho de vocês com mais detalhes, mas a seriedade com a qual fui abordado e inquirido me dá a certeza de que jovens empreendedores e com ideais fortemente embasados e imbuídos do objetivo de difundir a cultura como vocês podem dar um ganho de qualidade ao panorama cultural do país, o que os órgãos estatais não conseguem fazer. Parabéns e mais uma vez obrigado!


Autor: Thiago Jefferson - Criação: 05/10/2012 - Objetivo: www.ligadosfm.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário